Passei por este link agora de noite. É de uma parte do site GShow, da globo.com, que tem o nome muito ruim de “Troll”. Quem criou esse nome parece não saber que trolls são aqueles caras chatos que ficam falando merda na internet.

Ou talvez eles saibam e aí mora toda a ironia da existência desse site. Mas ok. 

No post, os autores fizeram uma listinha de 7 dilemas de Laís, personagem adolescente da novela Babilônia. Laís é a filha única de um prefeito corrupto e falso religioso. No que diz respeito a discutir essa relação religião/política/corrupção a novela tem feito um trabalho até que interessante. Esse post, no entanto, é de uma bobeira incrível – principalmente com uma personagem que está diretamente envolvida com dois assuntos muito importantes que estão sendo discutidos na novela, a relação homofobia/religião, e a relação política/religião. 

Dos 7 dilemas de Laís só um deles é realmente relevante:

7f9765c7-d78d-4322-ba5e-0b65d5149b16_Gif_PILULA

Pronto Laís. Agora você vai ficar na piração até o próximo ciclo. É foda. Mas também, seu namorado devia ter usado a camisinha heim. Porra, Shay Suede. ¬¬  

Eu sei que a intenção dos autores do post não são ruins, mas o post rendeu uns pensamentos e a real é que s outros 6 dilemas são, ou clichês muito comumente empregados à personagens femininas/mulheres reais de maneira geral, ou não são dilemas at all. 

f5a6ad79-7249-4417-afc0-cb64f78da948_Gif_3G

Porque você sabe, garota adolescente fala um monte, e manda muita mensagem de texto, porque só garotas adolescentes usam whatsapp, aparentemente.

03f6a66d-8b5b-40c7-8268-44e7ba2548ba_Gif_BOY

Acho o mais justo dentre os outros seis. Errar o nome do boy é sempre uma bad tremenda mas, além de não fazer o menor sentido com a personagem, a Laís tem problemas tão maiores do que esse que isso é no máximo um lapso, não um dilema.

d4553ffd-d971-4668-9c98-df7bda29f666_Gif_CARTAO

Sabe como é né. Mulher GASTA MUITO, tudo um bando de descontroladas. ¬¬

349f9228-b181-44de-881b-ba041d719417_Gif_HORARIO

Quem nunca perdeu? Eu, sempre. Isso não é um dilema, é um erro.

8879b82a-79f9-4fce-8e84-7ca641b6bb42_Gif_INIMIGA

Ai gente, não consigo lidar com essa necessidade de colocar mulher contra mulher. Mas que bosta. 

4d958c3c-da22-4422-85f7-01dd03bba4ea_Gif_PASCOA

Porque mulher só se preocupa com o peso – e ela não pode comer livremente se não deixa de ser magrinha e não pode não ser magrinha porque é erro fatal punível com morte social. #difícilheimlaís?

O que me faz questionar essa listinha é que a personagem parece ter um arco bem interessante pela frente. Existem elementos da história que estão se formando que levantam uma bandeira vermelha gigante, mas poxa. É uma adolescente que, aparentemente, vai questionar e desconstruir os preceitos homofóbicos-religiosos que a família lhe impôs. Ela tem o potencial para ser muito legal. 

Pensando nisso criei outros oito dilemas para a Laís: 

  1. Meus pai é um falso religioso que impõe uma castidade em mim que para ele não procede. #oimachismo
  2. Meu pai é um político corrupto, eu suspeito disso, mas não sei se converso sobre isso ou se confio no pai que me criou a vida inteira porque não quero traí-lo. #culpacristã #complicado
  3. Talvez eu devesse começar a questionar os preceitos homofóbicos que meus pais passaram para mim. Meu namorado é filho de um casal de lésbicas e ele é mó de boa. Talvez meu pai seja um babaca. 
  4. Meu namorado está na faculdade, eu ainda estou no colégio, e apesar dele parecer ser um cara legal talvez eu devesse considerar para que lado está pendendo a relação de poder dentro do nosso relacionamento. 
  5. Aquele dia que eu resolvi sair correndo de noite no meio da rua do Rio de Janeiro e peguei carona com um desconhecido numa moto podia ter terminado muito mal. Eu preciso tomar decisões melhores. 
  6. Agora que eu tenho um namorado, eu quero dar vazão à minha sexualidade? Eu quero transar com o meu namorado? Se sim, eu tomo pílula? 
  7. Talvez seja melhor eu ir numa ginecologista que não seja vinculada a nenhuma igreja e que não faça um “teste de virgindade”. Talvez uma ginecologista que entenda melhor o que é o sigilo médico-paciente. 
  8. Será que eu converso com a minha mãe sobre as minhas dúvidas em relação ao caráter do meu pai? Será que eu digo para ela que ela sofre gaslight por parte do meu pai e da minha avó? 

A Laís tem muito a considerar até o final da novela, espero que a jornada até o último capítulo seja bastante esclarecedora.  #forçalaís 

%d blogueiros gostam disto: