E lá vamos nós com o sétimo episódio da sexta temporada de The Walking Dead, que depois de um início frenético, uma desacelerada, voltou a ganhar força desde o sexto episódio e me parece que não vai nos deixar respirar no mid-season finalle.

Atenção, spoilers!! Siga por sua conta e risco.

8

Bom, para começar, vamos parar de enrolação e gritar loucamente:

giphy

GLENN ESTÁ VIVO!!

Sim, o episódio começa com um fashback do que aconteceu com Glenn depois do tiro que Nicholas deu na própria cabeça no trágico episódio “Thank You”. De fato, assim como muitos teorizaram, Nicholas caiu em cima de Glenn, e eram deles as tripas sendo comidas por walkers. A primeira sequência do episódio mostra como ele conseguiu escapar para debaixo da caçamba de lixo, e ali ficou, resistindo com uma garrafa da água quase vazia, até que se sentiu seguro para sair.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-curiosidades-001

Ao sair, Glenn encontra Enid, que joga para ele outra garrafa d’água, que se parte ao cair no chão, diante da sua surpresa ao vê-la. Ele tenta questioná-la sobre o que ocorreu em Alexandria, e ela apenas deixa escapar que foram pessoas, mas não lhe dá maiores detalhes, nem lhe responde se sabe a respeito de Maggie.

Enid adentra um prédio e Glenn tenta segui-la, mas a perde de vista. Ele vaga pelo beco até que encontra a mesma cerca onde Michone, Scott e Heath resistiram, e também onde David pereceu, e o encontra tranformado. Glenn acaba com ele e encontra o bilhete que ele havia escrito para a esposa, o mesmo que Michonne disse que ele não precisaria, mas no fim precisou.

e
“Betsy, meu amor, se estiver lendo é porque eu não consegui”

Enquanto isso em Alexandria, Rick conversa com alguns dos sobreviventes originais sobre planos que não podem esperar para afastar os walkers do muro. Conversa com Maggie, que ainda tem esperanças de voltar a ver Glenn, mas não sabe de seu paradeiro.

Padre Gabriel está colando cartazes sobre um grupo de oração e Rick parece irritado, passa com Carl e Ron e arrancando os que já estavam colados. O padre dá de ombros e continua pregando cartazes.  Eu não aposto no que representa essa cena, se apenas salienta a inquietação de Rick, ou se o padre terá algum papel mais adiante.

Rick está ensinando Ron a usar uma arma, e que por sua vez, demonstra ansiedade para poder atirar, até mesmo por competição com Carl, que não perde a oportunidade de ser condescendente e dizer que é fácil.  Rick deixa Ron com uma arma sem munição, para que ele se acostume com o revolver.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-curiosidades-002

Morgan chega à enfermaria, mas não conta a Denise o que precisa, pois Rick aparece e insiste em conversarem. Estão Morgan, Rick, Michonne e Carol em uma sala, questionando a Morgan sobre o posicionamento dele em não matar.

Rick conta como os wolves o cercaram no trailer, e conta que sabe que foram os mesmos que Morgan deixou viver, pois Carol testemunhou a ação (ou falta) de Morgan. Ele reafirma que não queria tirar vidas desnecessariamente, e os outros argumentam que não eram pessoas boas, que queimaram pessoas vivas, e não era seguro mantê-las vivas. Morgan rebate perguntando por que Rick o manteve vivo no passado, sendo que ele o esfaqueou. Que se Rick o tivesse matado, ele não teria tido a chance de salvar Aaron e Daryl. Rick argumenta que o conhecia, que era diferente. Lembrando que Morgan foi a primeira pessoa que Rick viu depois de ter acordado no hospital em pleno apocalipse.

Os quatros continuam conversando, com Morgan mantendo sua posição de que as pessoas podem mudar, que eles mesmos mudaram, que toda vida é preciosa. Mas Michonne, assim como Rick e Carol, acha que não é assim tão simples, pensam que não dá pra sobreviver ao mundo como está agora com esse pensamento simplista, sem sujar as mãos. Morgan não sabe o que pensar.

Rick e Michonne conversam sobre planos para afastar os walkers (que são muitos) do muro, mas Rick diz que não devem envolver os alexandrinos, pois ainda não tiveram chance de tomar fôlego. Ela não compra esse argumento e diz que ele faça o que quiser fazer, mas não dê essa desculpa, pois todos estão tomando fôlego.

Nesse momento Deanna chega com o desenho dos planos de expansão que ela montou para Alexandria, mas Rick faz pouco caso, dizendo que eles tem outras prioridades, agora. Sim, agora, mas os planos são para o amanhã, que vai vir de um jeito ou de outro, diz Deanna, que não quer que termine o legado da pequena sociedade que se esforçou em criar ali.

5-things-you-might-have-missed-in-the-walking-dead-heads-up-deanna-handing-over-the-pla-724115

Rosita está tentando ensinar um grupo,  inclusive Eugene e Jessie, a manejar o facão. Eugene está apático, olhando para o horizonte e Rosita pergunta do que tanto ele tem medo. Ele responde: morrer. Então ela dá um sermão nele, dizendo que ele deveria era ter medo de ficar vivo sabendo que não fez o suficiente para manter vivo quem estava lutando ao lado dele. Eugene teve alguns episódios de coragem súbita, mas no geral é bem covarde e atrapalhado. Vamos ver se ele muda o perfil um pouco, se vai acabar morrendo ou matando alguém por medo, ou ainda se conseguirá resistir mantendo-se como é.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-curiosidades-003

Enquanto isso, do lado de fora, Glenn reencontra Enid e quer trazê-la de volta, mas ela reluta. Ele insite e ela acaba apontando uma arma para ele. Não que tenha sido difícil ele desarmá-la, mas a cena toda e a sequência dos dois voltando a Alexandria, acaba demonstrando o quanto ela está perdida, que não quer voltar porque tem medo de perder mais pessoas, além dos pais como vimos na sua introdução à história. Aqui me traz à memória algumas teorias de que Enid era infiltrada dos wolves em Alexandria, mas acho pouco provável que se confirme a considerar os acontecimentos desse episódio.

Rick está tentando reforçar sozinho a cerca, quando chega Tobin para ajudar. Ele confessa que teve medo de Rick no começo, com aquela barba e aquele olhar de quem via algo que eles não viam. Mas que de fato esse “algo” se confirmou.

Tobin pede para Rick não desistir deles.

Parece, neste episódio, que os demais sobreviventes de fora, sejam do grupo original de Rick, ou do grupo de Abrahan e Rosita, assim como Tara, estão tentando seguir em frente e interagir com os alexandrinos. Rick, no entanto, parece não ter um pingo de fé no povo que ficou ali isolado na comunidade. Ele quer fazer tudo sozinho, mesmo que seja reforçar uma simples cerca, sendo que Tobin mais de uma vez disse que ajudou o marido de Deanna a construir a fortificação.

Não ajuda a ganhar a confiança de Rick, Spencer tentar sair muro afora pendurado numa corda. Ele falha e quase cai no mar de walkers do lado de fora. Diversas pessoas vem em socorro e conseguem trazê-lo para dentro, mas especialmente Tara que manda Eugene pedir socorro (e ele em princípio trava, para variar) e se arrisca se pendurando para fora para atirar nos zumbis que tentam puxá-lo.

the-walking-dead-episode-607-rick-lincoln-935-850x560

Rick grita com Spencer, que justifica dizendo que teve uma ideia de sair, pegar um carro para tentar afastar os walkers. Rick rebate dizendo que “muito ajuda quem não atrapalha”, e da próxima vez que ele tiver uma ideia que venha falar pra ele, não saia executando. A resposta de Spencer: se eu tivesse te levado a ideia, eu seria ouvido?

Seria, Rick? Parece que não.

Rick aproveita também para gritar com Tara, dizendo que já quase morreu duas vezes por  “aquelas pessoas”.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-curiosidades-004Tara respondendo de acordo 😀

Em seguida vemos Morgan voltando para a enfermaria, e agora ele fala com Denise. Ele começa o assunto devagar, falando de antibióticos e ferida infeccionada, e ela pensa em princípio que é o ferimento dele. Mas Morgan confessa que é o ferimento de outra pessoa e que não falou antes porque não queria envolvê-la num segredo que talvez ela não quisesse se envolver. Eles deixam a enfermaria, Morgan na frente e Denise em seguida, como que tentando disfarçar o fato de que estavam indo ao mesmo lugar.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-002

Mas então, Carol está com Judith no colo e suspeita que algo errado está acontecendo. Começa a segui-los e passa na casa de Jessie para deixar a bebê com ela.

Nesse ponto abrimos um parênteses, onde Carol interage com o filho mais novo de Jessie, Sam, que ainda não consegue descer as escadas da casa por medo. Ele pergunta a Carol se o pai virou um monstro, se as pessoas que os atacaram eram monstros, se matarmos as pessoas viramos monstros. E Carol dá uma resposta potencialmente perigosa:

“Matar é justamente o que nos impede de virar monstros”

O quão perigoso é dizer isso a um pré adolescente amedrontado?

Carol deixa Judith com Jessie, segue para o porão/calabouço e dá de Cara com Morgan, questionando-o a respeito do quem ele está mantendo trancado na cela.

Enquanto isso, Ron consegue entrar no arsenal para roubar munição para o revolver que Rick havia lhe dado. E vemos Carl andando na rua com Ron atrás dele com a arma provavelmente carregada na cintura. Lembrando que Ron não está acostumado a atirar, tem ciúmes de Carl e o potencial de “vai dar merda” é muito grande. Temos até um paralelo com o que pode acontecer aqui com base no que sabemos da HQ, mas não vou comentar aqui para nao estragar a possível surpresa.

it-looks-like-ron-is-after-carl

Tara está procurando Denise e encontra Rick, que pede desculpas pelo que disse antes sobre ela arriscar sua vida. “Você não precisava ter feito o que fez por eles”. E Tara concorda que não precisava, mas ainda assim o fez, tendo pensado que podia morrer ou não. “É assim que funciona, não é? Um cuida do outro”, disse Tara. Mas quem é semelhante para Rick? Com quem ele se importa, afinal?

Deanna chega e agradece Rick por ter salvo Spencer, ele diz que ela deveria agradecer Tara e ficam discutindo os riscos a que Spencer se sujeitou, as chances de terem feito diferente se fosse Rick. Deanna rebate Rick no seu argumento de que só o salvou porque era filho dela. Estão todos aqui tentando trazer Rick para a realidade de que eles agora são todos uma comunidade, não existe o grupo de fora versus grupo de Alexandria.

Então vemos várias pessoas olhando para o alto.

2EB76AC800000578-3329892-image-m-67_1448262081185

São os balões que Glenn e Enid encontraram no caminho, aqueles balões que foram colocados na estrada para sinalizar o caminho pelo qual a horda da pedreira deveria ser conduzida. A dupla do lado de fora ao chegar e ver Alexandria cercada, encontrou uma maneira de sinalizar que estavam ali. E conseguiram.

Maggie e os outros entendem que se trata de Glenn e correm, mas são interrompidos pela queda da torre da igreja, que destrói o muro.

the-walking-dead-s06e07-heads-up-curiosidades-005


 

E agora, meus amigues? O próximo episódio é o nosso mid-season finalle e, ao que parece, vai reservar bastantes surpresas para os nossos nervos.

E Sasha, Daryl e Abraham do lado de fora? Continuamos sem saber de quem veio o pedido de socorro ouvido por eles no episódio seis, mas podemos assumir que foi de alguém em Alexandria?

Segue a promo do mid-season finalleStart to Finish

%d blogueiros gostam disto: