Ache o erro na seguinte imagem:

012315_AgeofUltron_FunkoQuem mais já está cansada de ver as personagens femininas serem constantemente esquecidas? Depois do “caso” Guardiões da Galáxia, eu tinha esperança que metade do público consumidor não fosse menosprezado de novo.

Mas né?

A Funko anunciou semana passada a sua lista de brinquedos para celebrar o filme Os Vigadores: A Era de Ultron e, adivinhe quem quase não aparece? A Viúva Negra, ÓBVIO.

corte

O site The Nerdist, fez um breakdown da quantidade de mercadoria criadas para cada personagem pela empresa – e não tá legal não, colegas

Homem de Ferro – 7
Capitão América – 5
Hulk – 5
Thor – 5
Gavião Arqueiro – 2
Visão – 2
Ultron – 2
Nick Fury – 1
Legionário de Ferro – 1
Viúva Negra – 1

Veja bem, não é só uma linha de produto, mas CINCO. Ou seja, QUATRO delas a Viúva Negra simplesmente não existe, de um total de 31 figuras, apenas UMA Viúva Negra. O The Nerdist ainda dá um alívio para o fato da Feiticeira Escarlate não estar na listagem, já que o irmão, Mercúrio, também não entrou na roda. Eu digo o contrário.

jpeg

Olhando alguns meses para trás, a quantidade de comoção que a falta de Gamora causou quando do lançamento de Guardiões, a quantidade de mulheres que foram assistir ao filme (mais de 40% do público pagante) e, de todo o impacto que a discussão sobre participação feminina no mercado de “super-heróis” (e no mundo nerd em geral) teve – com reclamações públicas da falta de merchandising, e das opções misóginas que existiam, digo que é burrice e machismo também.

Viúva Negra era a Smurfette de Os Vingadores, Maria Hill ganhou algum espaço em Capitão América: Soldado Invernal, e agora com a introdução de mais uma personagem feminina a gente esperava um pouco mais de representação nas mercadorias. “Vamos pegar essas minas e fazer bonecos delas.” Seria a única resposta aceitável diante de toda a comoção. A Hasbro também anunciou recentemente a sua linha de Os Vingadores: A Era de Ultron, eu podia fazer a já clássica pergunta “Adivinha quem está faltando?”, mas acho que vocês já entenderam. 

“Mas Rebeca, são só bonecos. Quem se importa?”

tumblr_mo6x40ge7Z1r7nuimo3_500

Olha, além do fato de que eu adoro bonequinhos, e que há milhares de colecionadoras(es) que adorariam ver mais versões das personagens femininas em suas prateleiras, o mercado de merchandising é parte importante do que move o cinema de super-heróis, há uma ligação direta entre o que a gente vê na tela e o que a gente pode comprar. Com o filme da Capitã Marvel e mesmo da Mulher-Maravilha se aproximando, achei que os responsáveis pela produção de mercadorias estariam mais preocupados em alcançar uma parcela maior de consumidores.

Transformers, antes de virar desenho e filme, era uma linha de brinquedos. Entende o que eu quero dizer? Toy artes, brinquedos, chaveiros, camisetas e o caralho a quatro são importantes para garantir a importância da participação feminina nas telas. É simples assim.

Quando a Funko anuncionou a nova linha no twitter, várias pessoas perguntaram a outra clássica “Onde estão as mulheres?”. O Diretor Executivo de Mídia Digital da Marvel, Ryan Penagos, se esquivou de uma resposta concreta com um  “Talvez*, numa próxima leva”. Eu estou bem cansada de ter que esperar a próxima leva para ver produtos voltados ao público feminino, ou apenas com personagens femininas que, como eu disse lá em cima, não precisam ser necessariamente voltados à parcela feminina de consumidores.

Vivemos numa sociedade, e isso vale tanto lá nos EUA quanto aqui no Brasil, em que homens e mulheres são vistos como duas parcelas completamente diferentes de consumidores. Essa divisão binária, além de atrasada no que diz respeito à identidade de gênero, apenas limita as possibilidades tanto para garotos quanto para garotas. A indústria de brinquedos (mesmo aqueles que nós, adultos, sentimos que é direcionado ao nosso eterno coração infantil) precisa, assim como a própria indústria cinematográfica que a alimenta, alcançar o nível de pluralismo que a nossa sociedade tem hoje. Não tem nenhum tipo de problema meninos brincarem com bonecas e meninas com bonecos. A gente só tem a ganhar com isso.

Vamos ficar de olho e ver o que os próximos meses reservam para esse tema.

Zoom Out

Quem sabe a Funko, que tem um público feminino imenso, não percebe a merda que fez e volta atrás? Que em 2015 a gente não precise transformar o #wheresgamora em #wheresnatasha.

%d blogueiros gostam disto: