Yoshiaki Nishimura, produtor do Studio Ghibli, empresa responsável por alguns dos maiores clássicos da animação mundial e que conta com inúmeras personagens femininas importantíssimas, foi extremamente infeliz ao responder se o estúdio iria, um dia, contratar uma mulher para dirigir.

Depende do filme que seria. (…) Diferente de Live Action, em animação n´øs temos que implicar o mundo real. Mulheres tendem a ser mais realistas e a controlar melhor o dia-a-dia. Homens tendem a ser mais idealistas, e filmes de fantasia precisam dessa visão idealista. Eu não acho que é uma coincidência que homens são escolhidos.

Eu também não acho que é uma coincidência, na verdade acho que está diretamente ligado ao machismo que existe dentro do meio artístico. Apesar de estúdios com Clamp, formado apenas por mulheres, terem um destaque muito importante dentro da indústria de mangás e animes, mulheres ainda enfrentam um preconceito muito grande quando vão tentar evoluir em suas carreiras, algumas inclusive optam por nomes artísticos mais masculinos para que possam desenvolver trabalhos além dos considerados “para meninas”.

Seja porque são consideradas menos capazes, seja porque precisa fazer jornadas duplas e triplas. Toda a sociedade japonesa trabalha muito, mas não dá para negar que das mulheres é esperado um padrão de comportamento que simplesmente não cabe dentro de um mercado de trabalho competitivo.

Vale lembrar que o estúdio não é exatamente conhecido por empregar mulheres em cargos importantes. Reiko Yoshida, roteirista de “The Cat Returns” e a animadora Makiko Futaki são as únicas a ja terem ocupado um papel de destaque dentro da empresa.

 

É uma pena ver o produtor de um dos meus estúdios de animação favoritos falar tanta besteira. Se essa realmente é a posição do estúdio quanto à não contratação de mulheres então fica muito difícil continuar a apoiar o trabalho deles, de certa forma mancha um pouco todo o trabalho incrível que eles fizeram até aqui. Se mulheres só podem ser o que elas quiserem dentro das fantasias criadas por homens, então o Studio Ghibli tem muito a aprender com as suas próprias obras.

O que Mononoke pensaria disso?

Mononoke

via The Guardian

 

*Este texto foi alterado para adicionar as informações do penúltimo parágrafo.

%d blogueiros gostam disto: