Esse texto contém muitos gatilhos e spoilers.

Eu devo ter crescido vendo mulheres sendo violentadas no cinema. Mamãe não tinha medo de me deixar assistir Almodóvar, então eu lembro de algum filme onde, enquanto uma mulher dorme, um homem coloca uma tangerina entre suas pernas e depois a come. Eu lembro de saber que esse homem era um completo desconhecido pra ela. Eu tinha uns 7 anos. (Quem souber que filme é esse, avise nos comentários).

Eu lembro no início do filme Joana D’Arc, de Luc Besson, que assisti nos cinemas com minha família, a irmã de Joana é brutalmente violentada enquanto Joana assiste escondida em um armário. Eu tinha 11 anos.

Eu li livros onde estupro podia até não acontecer, mas era uma ameaça constante. Eu vi incontáveis cenas de estupro durante filmes na minha adolescência, em mangás (Yuu Watase, sua doida), quadrinhos, novelas (estupro coletivo em novela, inclusive). Estupro está em toda parte.

Estupro feminino, quero dizer.

Porque como já escrevi aqui antes, parece só ter uns 4 estupros masculinos em toda história do cinema e televisão, todos muito veladinhos, cortados, pra causar o menor trauma possível na galera.

Até o season finale de Outlander, quero dizer.

Vou deixar bem claro, eu não vi o season finale. Eu só li o que acontece. E EU NÃO SEI SE VOU CONSEGUIR VER.

Porque, cambada, meu estômago se embrulha só de pensar. Cenas gráficas dois estupros masculinos é muito pra mim. O violentado é humilhado psicologicamente. Eu não quero ouvir. O kilt do violentado é levantado pelo violentador, as pernas do violentador balançam, eu não quero ver isso. O violentador manda o violentado gritar. Eu não quero ver um homem sofrer assim. Eu não fui preparada pra isso.

Umas semanas atrás, eu suspirava alto enquanto Sansa chorava e Ramsay gemia. Foi só isso que eu fiz. Anos de Danaerys com seus peitos balançando e lágrimas caindo pelo seu rosto, enquanto Drogo a violenta por trás, de Cersei dizendo não umas CINCO vezes e Jaime dizendo “eu não dou a mínima pro teu não”, de Tara sofrendo psicologicamente e fisicamente nas mãos daquele vampiro psicótico na 3ª temporada de True Blood (aposto que ninguém lembrava dessa), do que tudo que a Gillian Darmondy passou em Boardwalk Empire, daquela coisa horrorosa que fizeram com a Anna em Downton Abbey para que o Mr. Bates tivesse um arco mais dramático, de toda a cultura de mulher na geladeira escancarada…! Me deixaram entorpecida.

Mas nada me preparou para a violência sexual que Jaime sofreu.

E ninguém nunca iria querer isso. Em uma indústria onde homens dominam, porque eles iriam querer se colocar em posição tão humilhante? Pra quê criar uma cena tão desconfortável e visceral? O protagonista da história, então!? Nem pensar.

Nah, vamos reservar esse tipo de violência pra mulher. Elas aguentam.

E quem vier com acurácia histórica, eu já digo: se você realmente acha que não houve violência sexual entre homens na história da humanidade, nunca vá para a prisão.

%d blogueiros gostam disto: