O absurdo, o inimaginável aconteceu: um alienígena com poderes de regeneração, cuja raça já havia estabelecido a possibilidade de mudar de gênero entre regenerações, regenerou-se como uma mulher. Mudanças no cerne do personagem terão que ser implementadas agora que o Doctor passou a ser a Doctor. Chegamos à barbárie.
Para ajudar os fãs nessa difícil transição entre regenerações, nós desenvolvemos um Guia Básico com 6 das principais dúvidas que intrigaram os fãs após o anúncio.

1) Como eu vou chamar-la?

    Se você opta por chamar a personagem por “Doctor”, uma mudança difícil porém rápida vai ser necessária. Você vai precisar apenas de um conhecimento básico de gramática: altera-se o artigo. De O Doctor, você passa a usar A Doctor.
    Agora, caso você opte por chamar a personagem de Doutor, aí meu amigo, aperte o cinto que eu vou te levar nessa loucura que é a gramática. Para essa mudança nós vamos precisar de um conhecimento avançado de gramática, então caso você não seja muito com nisso, eu recomendo encomendar uma Gramática Escolar. Vamos lá: altera-se tanto o artigo como o gênero da palavra. Se antes era O Doutor, agora passa a ser A Doutora.

2) Eu sempre odiei os romances de Doctor Who. Isso quer dizer que agora está tudo apagado?

    Eu te entendo completamente, não há nada mais chato do que personagens que possuem sentimentos. E se tem uma coisa que a gente sabe é que mulheres são seres cheios de sentimentos. Exatamente por isso não dá pra dizer que todos aqueles momentos loucos de feels entre o 10th e a Rose, ou o 11th e a Clara vão ser apagados, muito pelo contrário. Eu diria até que ela vai passar a se lembrar com mais carinho desses momentos.

3) Mas… Isso quer dizer que o Doctor foi bissexual o tempo todo?

    Não dá pra dizer com certeza porque nós ainda não sabemos se vai acontecer romance na próxima temporada, e não sabemos nem quem vai ser a/o próxima companion. Mas se Time Lords podem mudar de gênero em regenerações, quem somos nós para julgarmos a sexualidade deles.

4) Mas e a origem da personagem? O Doutor nunca foi uma mulher!

    Thor nunca foi sapo, Homem-Aranha nunca foi porco mas tudo isso já aconteceu nos quadrinhos. Mas eu sei, eu sei, não é o mesmo universo!
    O que a gente sabe sobre os Time Lords é que eles são uma raça alienígena que tem o poder de se regenerar. E a gente sabe também que o primeiro crush/ grande vilão do Doctor, O Mestre, já se regenerou como mulher. E sim, eu sei que você odiou aquela história de Missy porque é um absurdo tão grande quanto o Doctor se regenerar para uma mulher – mas é assim que a regra do universo funciona. E é verdade absoluta que coerência nunca foi o forte da série, e é exatamente por isso que a gente a adora.

5) Mas isso muda tudo! E as histórias, como vão ficar as histórias agora?

    Essa é grande questão. Tendo em vista que o fato do Doctor possuir um pênis e ser homem era central para todas as histórias, fica realmente a questão. Lembra aquela vez que o Doctor derrotou os Cybermen com um só swing de suas partes íntimas? E quando ele fez o Doctor fez um Dalek tropeçar com essas mesmas partes. Como resolveremos todos esses problemas? Ela terá que usar uma vassoura no lugar? E ainda, lembra aquela vez que o Doctor passou um episódio inteiro falando “Mina Top”? Como vamos resolver a falta disso? Não há como saber até que a próxima temporada comece, o que podemos esperar, no entanto, é que ela vai continuar se aventurando galáxias a dentro, chutando bundas de alienígenas autoritários e rindo na cara do perigo.

6) Mas e os fãs de verdade da série? Os verdadeiros afetados por essas mudanças para agradar SJW?

    Se por os fãs de verdade da série você quer dizer “as pessoas que conhecem minimamente o lore da série”, então com esses a gente não precisa se preocupar. Porque esses sabem que essas mudanças nunca foram impossíveis, e esses sabem que vai ficar tudo bem pois o personagem continua existindo e a gente vai continuar assistindo as suas aventuras. A verdadeira preocupação deve vir daqueles que não conhecem a série e, por isso, se sentem traídos por mudanças que sempre foram possíveis. Esses fãs sim terão que aprender que se é pra descer pro play, tem que saber brincar.
Se tiverem mais dúvidas, é só manda que a gente adiciona ao nosso Guia Básico.
Até mais!
(Caso você não tenha notado, este post possui ALTAS DOSES DE IRONIA.)
  • Ursula Dorada

    (risadinhas vindo do fundo da sala)

  • Thiago Milhomens

    Vcs são incríveis!

  • Fabio Farro de Castro

    Rebeca, só uma correção chata: Não é Misty, é Missy! rs

    • Collant Sem Decote

      Corrigido! 😉

  • Maria Carolina Sardinha

    eu estou realmente indignada com esse post como você teve coragem de escrever que o 11th e a CLARA tiveram um ROMANCE????????????????? dito isso, obrigada <3

  • Como não amar vocês, né <33

  • Elaine Wenz Saisse

    Se no episódio em que somos apresentados ao capitão Jack Harkness (personagem pansexual, pega tudo e todos, não importa nem espécie) na primeira temporada da nova série, dançar seria um eufemismo para relação sexual, e os três dançam juntos no fim do episódio (Ele, a Rose e o capitão)… não só seria bi, como ainda por cima teria feito um pequeno ménage… Além dos beijos tascados nos companions masculinos (episódio dos dinossauros na espaçonave, o beijo roubado no Rory – apesar de não ser muito sexual, ele não tem nojinho de boca de outro homem)

  • Collant Sem Decote

    Oi!
    Eu concordo que a escolha para protagonista feminina foi uma escolha “segura” – branca, nova, loira e bonita dentro dos padrões de maneira geral. Mas ainda fico animada com esse pequeno avanço dentro da representação. Todas essas personagens que você ligou são personagens recentes, acho que não dá pra dizer que nós sempre tivemos protagonismo feminino dentro desse tipo de filme (ação/aventura), mas concordo que é uma pena que Hollywood precise primeiro passar por personagens femininas pra depois expandir para outras etnias. Estamos há muito tempo esperando pelo filme solo da Tempestade, e pelo jeito vamos esperar um bom tempo ainda. = Tomara que pelo menos agora Hollywood comece realmente a andar para uma representação feminina real e diversa.

%d blogueiros gostam disto: