Aqui no Collant a gente já falou diversas vezes sobre como o relacionamento da Arlequina e do Coringa é abusivo e sobre o nosso incomodo com a romantização desse casal. O problema desse tipo de representação idealizada de um relacionamento abusivo é que normaliza uma prática violenta e compactua com um status quo que mantém esse tipo de relacionamento como aceitável.

Arlequina é uma personagem ficcional, mas o que ela representa é um espelho assustador da realidade de muitas mulheres – inclusive no que diz respeito à culpabilização da vítima. Se Arlequina está com ele, ela deve ser feliz. Se ela não quisesse, ela já teria ido embora.

É importante dizer que nos quadrinhos Arlequina conseguiu ir além do Coringa e se firmar como uma personagem irreverente, auto-suficiente e, em fases mais recentes, finalmente livre e consciente do relacionamento abusivo que tinha com o vilão. Tornando-se não só a já tradicionalmente amada personagem, mas também uma representação positiva.

Essa iniciativa do Cosplay Amino é muito legal exatamente por questionar o modo como uma personagem é retratada ao mesmo tempo que expõe dados e discussões sobre relacionamentos abusivos. É uma maneira da Arlequina, assim como aconteceu com ela nos quadrinhos, ajudar outras mulheres à se libertarem.

isoladas índices homicídios garotas ciclo de abuso não reportados1 em cada 4 encobrí-los

 

 

 

Para não levantar nenhuma dúvida: nós somos super a favor de cosplays de Arlequina. Elas são um número incrível nas Cons e sempre são divertidas e irreverentes! <3

#‎JuntasSomosMaisFortes‬

Para denunciar violência doméstica: Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180)

 

%d blogueiros gostam disto: