Acho incrível.

O homem é acusado de abuso sexual e recebe o benefício da dúvida. A mulher se afirma como feminista e é condenada e deslegitimada por causa de uma música. Eu não sou a favor da música da Beyoncé que faz referência ao Ike e a Tina. Mas isso não a desqualifica como feminista.

beyonce

Eu sou contra a objetificação do corpo feminino. Meu peito, minha bunda, minha perna, meu todo não existem para agradar ou saciar ninguém. Eles existem para mim, por que eu sou um ser humano – quer os machistas queiram, quer não. Quando uma mulher é objetificada é exatamente isso que acontece, ela se torna um abajur na sala, o aspirador de pó. O carro que você tanto quer comprar.

Mais assustador ainda é quando uma mulher se objetifica. Porque a decisão veio dela, porque ela está em controle do seu corpo e da sua sexualidade. E esse é o tipo de coisa que o patriarcalismo nunca quer que aconteça. Como assim uma mulher pega aquilo que existe para oprimi-la e transforma em meio de libertação?

Quando uma artista se declara feminista nas revistas, todos correm para considerar um golpe de marketing. E quer saber? Isso é incrível. Isso quer dizer que o nosso discurso, a luta que travamos e que tantas travaram antes de nós alcançou alguém que além de escutar pode ajudar a espalhar o feminismo. E por mais que seja importante identificar os erros da cantora, pela primeira vez temos ao nosso lado a cultura de massa.

Vivemos em uma sociedade que tem a cultura de disseminar e perpetuar seja lá qual for o absurdo da vez. Quando Beyoncé acendeu o letreiro Feminista atrás de seu corpo durante o VMA’s no último domingo ela acendeu o questionamento em um milhão de outras mulheres sobre o papel delas na nossa sociedade.

Em um mundo onde mulheres latinas são colocadas em um display giratório durante o discurso de um dos homens poderosos da maior Indústria cultural do planeta, a voz dessas cantoras e atrizes só pode beneficiar o movimento – e a sociedade.

Beyoncé, Taylor Swift e Nicky Minja se declarando feministas não é negativo. É apenas mais uma frente de luta.

—–
Se você quer ler mais sobre o assunto: 
– Texto muito legal, e mais detalhado que o meu: http://bit.ly/1mPBlrd
– Outro texto legal, e um pouco mais crítico quanto a Taylor Swift: http://bit.ly/1zBCOXM
%d blogueiros gostam disto: