Se eu fosse um pouco mais teórica da conspiração eu diria que é de propósito. Que você escreve uma temporada inteira fazendo merda, com roteiros fracos, histórias que não evoluem, mulheres que são estupradas, vitimadas, sexualizadas e queimadas e deixa para o final a cena que vai praticamente calar as vozes das pessoas que tem objeções reais e importantes contra a série.

Você finge matar o protagonista no último segundo, e assim a série fica novamente foda e incrível e inesquecível.

Particularmente o inesquecível na série é a quantidade de personagens femininas que tem seus arcos de personagem diminuído, que são sexualizadas e mortas e estupradas e queimadas e torturadas apenas pelo impacto, para definir personalidades de personagens masculinos, pelo espetáculo, para justificar os fins de um outro personagem, pela punhetagem.

Ros_murdered_S3E6

Traduzindo o trabalho minucioso da usuária do Tumblr Tafkar, aqui está uma lista de todas as mulheres que foram vítimas ou de estupro ou de tentativas de estupro na série de televisão que adapta as Crônicas de Fogo e Gelo.

  • Daenerys Targaryen: Estuprada por Drogo na noite de núpcias.
  • Cersei Lannister: Estuprada por Jaime ao lado do corpo morto do filho dos dois. (A autora da lista faz questão de dizer que equipe de produção e os atores falaram que essa cena não é estupro. A Wikia da série não classifica como estupro alegando a intenção do autor. ASsim como Fulana, eu acredito que a cena é evidentemente um estupro e por isso ela permanece na lista).
  • Sansa Stark: estuprada po Ramsay Snow (uma alteração do que acontece nos livros), sofreu tentativa de estupro de uma multidão.
  • Meera: Tentativa de estupro por Karl
  • As Filhas de Craster: estupradas por Karl e seus homens quand Jon Snow aparece para o resgate.
  • A Filha do Dono da Pousada: Polliver e outros homens dos Lannisters estão em vias de estuprá-la quando Arya e Sandor aparecem e conseguem liberá-la a tempo.
  • Elia Martell: estuprada e morta por Gregor Clegane (apenas comentado)
  • Muitas mulheres Lhazareen women: estupradas pelos Dothrakis, incluindo
    • Mirri Maz Duur: estuprada pelos Dothrakis diversas vezes (Daenerys impede um dos estupros)
  • Brienne: tentative de estupro por Locke/membros dos Vargo Hoats (Jaime distrait eles e acaba tendo a mão cortada).
  • Tysha: estuprada por um grupo de homens de Tywin Lannister’s men; Tyrion é forçado a transar com ela depois que os homens terminam (apenas comentado)
  • Rhaella Targaryen: estuprada pelo Rei Aerys (apenas comentado)
  • Guilly: tentativa de estupro por dois membros da Patrulha da Noite (além de ter sido estuprada por Craster).

Se considerarmos as filhas de Craster (que também eram estupradas por seu “pai”) e as várias mulheres Lhazareen como uma única pessoa, temos 14 atos de violência sexual consumados ou não. Retirando os que não foram mostrados, ficamos com onze. São então 11 estupros/tentativas de estupro em 5 temporadas.

Como Matt Brown, do TwitchFilm, na sua coluna Destroy All Monsters, mostra que não é apenas sobre estupro, é sobre representação feminina como um todo. Ele faz uma lista de quem são as mulheres no episódio 9 desta temporada:

  • Melisandre, uma bruxa psicopata;
  • Princesa Shireen, uma pré-adolescente real que literalmente convence o seu pai a queimá-la viva (Sem saber que aconteceria, claro) para avançar em seus objetivos;
  • Myrcella Baratheon, outra princesa, que está sendo manobrada como peça política por dois homens, via um casamento arranjado com o principe de Dorne;
  • Ellaria Sand, uma mulher Dornish tentando (de maneira ruim) conseguir vingança pela morte de seu amante;
  • As três Serpentes da Areia, filhas de Ellaria, que ficam na prisão e jogam joguinhos sexuais com outro prisioneiro;
  • Arya Stark, assassina trainee tornado vendedora de ostra que é sexualizada assim que aparece em cena por um homem com duas vezes a sua idade querendo comprar o seu “pequeno marisco”;
  • Uma prostitute, vestida (isso é fora do comum);
  • Uma madame, também vestida;
  • Uma série de prostitutas de aproximadamente vinte anos (pouco vestidas) que são individualmente consideradas “velhas demais pelo cliente;
  • Uma servente adolescente apavorada, que é considerada “da idade certa”pelo cliente, antes de ser mandada para ser estuprada;
  • Daenerys Targaryen, que voa num dragão.

Isso é em um único episódio – imagina em cinquenta.

shireen1

Além das mulheres que sofreram violência sexual em diferentes níveis, tem ainda aquelas que foram mortas apenas pelo sensacionalismo. Há ainda aquelas que são sexualizadas e usadas como objeto de cena, passando do colo de um homem para o outro de acordo com o movimento da câmera – mas essas eu não vou nem tentar contar porque o desgosto vai ser maior do que eu quero lidar no dia de hoje.

Matt ainda fala muito bem sobre essa desconexão que eu, e tantas outras pessoas tanto mulheres como homens, temos sentido com a série:

“É muito frustrante [ver o que o show se tornou] em relação a quão revolucionário ela era há alguns anos. […] Se apoiando mais no fator nojento/perturbador de Westeros, e por isso transformando uma fantasia abertamente sombria num espaço que não passa mais uma sensação de segurança para parte de sua audiência.

Este último fator, eu acho, talvez seja a maior vergonha/perda. Por mais que eu possa admirar o projeto artístico de desglamourizar a fantasia dentro do trabalho de Martin, a tensão entre a desconstrução do gênero em Game of Thrones e o potencial imaginativo/criativo da fantasia em geral como um lugar comum e teórico, como espaço de encontro para um grupo de pessoas pode ter, finalmente, quebrado.”

ILikeHerPretty

Uma das coisas mais difíceis pra mim, como fã de fantasia e de séries de televisão, é que não existem muitas séries de fantasia por aí. Por isso, abrir mão de GoT me pesa, porque eu adoro ver dragões e, principalmente, ver a Daenerys. Particularmente me irrita que eles sintam como se precisassem ter sempre um homem ao lado dela, e que quando ela peça conselhos para uma mulher e amiga, essa mulher responda que ela não é qualificada para isso. Eu gosto do Tyrion, mas me irrita que todos os conselheiros de Daenerys até hoje tenham sido homens, e que ela tenha falhado tanto enquanto tentava governar e que talvez apenas agora, com Tyrion ao seu lado, ela consiga. Eu entendo toda a matemática da trama por trás disso, e acho incrível que eles tenham se encontrado, mas não consigo não ver a merda que GoT tem feito com TODAS as suas personagens femininas.

Então agora que você já assistiu ao episódio final de Game of Thrones, que a quinta temporada acabou e que você está aí tentando lidar com o super gancho que os produtores usaram, não esquece sobre o que a quinta temporada de Game of Thrones realmente foi: misoginia.

Até o ano que vem.

 

%d blogueiros gostam disto: