É normal que séries nem sempre sigam as teorias ou resoluções que o público quer, mas é particularmente frustrante quando boa parte do fandom tem discussões mais interessantes que o episódio em si. Não dá pra avaliarmos a qualidade de algo baseado nas nossas expectativas e teorias, mas quando o original fica muito abaixo disso, não convence. Eu acreditava que esse oitavo episódio ia começar uma série de lutas sangrentas, talvez Jaime contra Peixe Negro ou o julgamento da Cersei.

Mas acho que ninguém esperava o episódio que tivemos, que pra mim fez muito pouco sentido, cheio de escolhas que poderiam ter sido melhores. A série tinha começado a crescer de novo e parecia que ia para lugares muito interessantes, mas pra mim não funcionou. Considerando que estamos na reta final, isso me deixa preocupada sobre como a série vai concluir essa temporada.

Aviso de spoilers.

20160609ep608addpublicitystill04001571321jpg-da8177_765w

A parte da Arya foi uma das mais frustrantes do episódio, se não a mais. O arco dela já mostrava falhas há algum tempo e na crítica passada vocês viram como eu fiquei bem infeliz com os acontecimentos. Algumas pessoas imaginaram que Arya estava tão fora de personagem porque na verdade aquela que vimos era Jaqen usando outro rosto, como um teste para Waif, o que faria muito sentido já que ela não age como ninguém. Mas a resposta foi muito mais simples: aquela era Arya sendo extremamente descuidada e Waif sendo uma ninguém ruim e nada acontecendo.

Ela vai atrás da única pessoa que poderia ajudá-la, Lady Crane, que deve ter cimentado a barriga da Arya porque não há a menor chance dela se recuperar de ferimentos daqueles tão rápido. E se a cura miraculosa para seus ferimentos não fosse coisa sem sentido suficiente para esse arco, no final do episódio as coisas ficam ainda piores.

Waif encontra Arya e começa uma cena de perseguição. É um momento divertido, mas teria sido muito melhor se os fatos que levaram até esse momento fizessem sentido. Arya corre e pula com aquele ferimento gigantesco e só no final que começa a agir como alguém que foi ferida terrivelmente antes. Arya começa a cambalear e Waif para de correr, só porque o roteiro quis aparentemente, e encontra Arya no lugar que ela escondeu Agulha. A cena dela apagando a vela é muito legal, mas só.

Depois Arya arranca o rosto de Waif e Jaqen diz que agora ela é ninguém, ao que Arya responde “Eu sou Arya Stark” e esse momento específico também é muito bom, mas aí Jaqen deixa ela ir? Não tem motivo nenhum pra ele fazer isso, Jaqen não é bonzinho e Arya acabou de matar um deles. A única coisa que faria um pouco de sentido é que talvez Jaqen não possa forçar ninguém a ser ninguém, mas até aí ele não tenta punir Arya pela morte de Waif?

landscape-1465785003-arya

É óbvio que a resolução desse arco é Arya recuperando sua personalidade Stark, ela não se chama de Arya desde que Ned morreu, se escondendo atrás de outras identidades desde então. Era exatamente aí que ela tinha que chegar, mas o caminho fez muito pouco sentido, principalmente nesses últimos episódios. Arya nunca conseguiria fugir ou lutar com Waif naquele estado, nunca teria sido pega tão facilmente e provavelmente não escaparia de uma punição de Jaqen tão fácil. O problema não foi Waif encontrá-la, Arya era menos experiente mesmo, se ela tivesse se machucado e agido como uma Arya cautelosa, que foi treinada para ser ninguém, aí não seria um problema, mas como aconteceu foi muito pouco convincente. Agora Arya vai voltar para Westeros, mas sabe-se lá quem ela vai encontrar. Talvez mais um encontro Stark?

Em Meereen aparentemente as coisas estavam bem, as políticas de Tyrion pareciam ter funcionado e agora Varys iria embora em uma missão. Imagino que o lugar mais provável para ir é Dorne, já que são aliados naturais dos Targaryen e não vemos os Martell desde os primeiros episódios. Temos mais uma cena mostrando Tyrion tentando ser amigo de Missandei e Verme Cinzento, que é legal, mas eu não sei se precisava estar no episódio. Já sabemos que eles são diferentes e tem tanta coisa pra mostrar que gastar tempo aqui não me parece muito interessante. Mas de qualquer forma o objetivo é mostrar que não, Tyrion não conseguiu a paz de nada em Meereen e os filhos da Harpia estão chegando.

Eu gostei de ver o Tyrion errando, não só pra mostrar que, apesar de bom, ele não é infalível na política, como também o fato de que é irritante ver uma pessoa de fora, com uma visão muito diferente, resolvendo os conflitos de nações que mal conhecem. Parecia muito como “o europeu que resolve os problemas das nações menos desenvolvidas”, então eu gostei de ver que ele errou. Mas o que eu gostei para por aí mesmo, porque não só não vemos nenhum tipo de batalha, como Daenerys aparece do nada e com um timing certeiro demais pra ser convincente. Ela entra e fim. Sério mesmo?

Em Correrrio a história parecia estar promissora, mas terminou sem graça. As primeiras cenas são boas, Brienne e Jaime se encontram de novo e tem uma das conversas mais interessantes do episódio. Os dois são personagens incríveis (Jaime mais no livro) e que vem de lugares muito diferentes. Jaime nasceu para ser um grande senhor e cavaleiro, mas é visto pelos outros como um traidor, uma pessoa horrível. Brienne por outro lado age da forma que esperam que Jaime seja, mesmo que ela tenha nascido para ser uma lady. Eu gostei muito das atuações aqui, dá pra ver nos olhos deles que eles não querem ter que ir um contra o outro. Brienne pede um tempo para tentar resolver essa luta sem sangue e Jaime deixa.

got608101915hsdsc66771jpg-c1037b_765w

Mas Peixe Negro é orgulhoso e não vai render seu castelo assim tão fácil. A conversa dele e da Brienne também foi muito boa, o que me faz acreditar que Brienne foi quem salvou esse episódio. Ela consegue convencer Peixe Negro a ler a carta de Sansa, ele diz como ela lembra Catelyn, mas continua com sua decisão de ficar ali e não mandar ajuda. Ou seja, se Sansa quiser vencer a guerra dos bastardos, ela vai precisar das forças de Mindinho ou muita sorte.

Mais tarde vemos Jaime falando com Edmure, o Lannister começa a falar de Catelyn e Edmure explode dizendo que Jaime é uma pessoa horrível. Antes de continuar aqui eu quero dizer mais uma vez que eu gosto muito de Jaime no livro e é frustrante ver o rumo que ele levou na série. Jaime foi mesmo uma pessoa horrível, mas a coisa pela qual ele é mais julgado é exatamente a que ele tentava ser uma boa pessoa: Matar o rei, mesmo que quebrando votos, para salvar o povo de Porto Real. Ele fala isso pra Brienne durante a terceira temporada. E nessa cena eu vi isso no ator, aquela dor, aquele conflito que faz Jaime ser um personagem tão interessante. Mas nada que é bom em Game of Thrones dura muito, né?

Jaime convence Edmure que ele vai matar todo mundo se ele não render o castelo. Pra uma pessoa que estava resistindo tanto como Edmure, eu achei muito rápido e pouco convincente ele decidir render o castelo daquele jeito. Jaime ainda joga o “as coisas que fazemos por amor” e diz que ele precisa terminar aquilo logo por Cersei. Qualquer relance que eu vi do Jaime do livro sumiu ali mesmo. Olha, eu sei, eu mesma falo que não dá pra gente esperar que a adaptação seja igual ao original, mas o arco do Jaime é de redenção, é ele perceber que sua postura “Lannister”, em muito representado pelo seu amor por Cersei, é algo que o impede de ser alguém melhor. Não que a Cersei seja a fonte do mal dele, as besteiras que ele fez independem de Cersei, mas a relação deles é uma das coisas que simboliza esse lado de Jaime (além de ser tóxica para os dois), assim como a mão direita que ele usava pra lutar e perdeu. Qual a finalidade de fazer o personagem ser de um jeito, perder a mão, começar a mudar e duas temporadas depois agir como se todas essas coisas não tivessem acontecido? Eu até acho que essa mudança ainda possa acontecer dependendo das escolhas que os produtores fizerem, mas só vendo.

Outra coisa que não tinha pensado na hora, mas me veio na cabeça quando eu lembrei dele com Brienne, é que talvez o “as coisas que fazemos por amor” não seja exatamente sobre Cersei. Ele precisa vestir essa capa de Lannister orgulhoso e usar a frase que falou antes de jogar Bran da janela para enganar Edmure e o público, mas e se isso foi por Brienne? Ele pode até não amá-la, mas rola uma admiração ali por parte dele, então talvez ele tenha jogado assim com Edmure por Brienne, pra pegar o castelo sem derramar sangue?

got608113015hsdsc23031jpg-bf66e7_765w

O problema da tomada do castelo dos Tully não foi necessariamente a falta de ação, é legal que às vezes as coisas sejam resolvidas com menos sangue e mais conversa (no caso, ameaça), mas foi feito de uma forma muito fácil. Edmure, que não ia ceder, do nada volta pro castelo e entrega tudo. Simples assim, sem mais nem menos. Pra piorar Peixe Negro, que tinha mostrado grande presença nesses episódios, ganha uma morte atrás das câmeras. Sério mesmo? O personagem merecia mais, ao menos mostrasse ele numa luta impossível contra vários soldados Lannister e Frey.

Porto Real não foi um núcleo que fez tão pouco sentido assim, mas o que aconteceu nele afeta outras partes da história. Primeiramente, se alguém tinha qualquer dúvida de que Cersei estava sozinha, esse episódio nos dá certeza. Ela só tem a Montanha zumbi e Qyburn como aliados e isso não é nada bom, ainda mais considerando o poder que a Fé tem do lado de Tommen, que não controla nada. Aliás destaque para a cena de Cersei andando e os nobres se afastando dela.

E aí descobrimos que agora não temos mais julgamento por combate. Tommen decide proibir a prática, provavelmente isso foi ideia do Alto Pardal, apesar que de fato esse julgamento não provava nada. A grande questão é que o julgamento pelos septões aparentemente não vai provar nada também. De qualquer forma, para Cersei (e Loras) isso é praticamente uma sentença de morte. A única esperança de Cersei era um julgamento por combate, que Montanha certamente venceria. Cersei está em grandes apuros e muito perto de se quebrar completamente.

Pra terminar, Qyburn parece ter uma última carta na manga, que dá um pouco de esperança para Cersei. Eu imagino que seja algo relacionado ao Fogovivo, como vimos na visão de Bran. Tyrion tinha guardado uma quantidade e não gastou tudo na batalha de Blackwater, então talvez Cersei queira dar uma de rei louco e queimar tudo.

ep58-ss07-1280-0

O Cão continua sendo o Cão. Foi atrás dos homens do último episódio e matou todo mundo que encontrou pelo caminho sem piedade. Mais tarde vemos ele encontrando a Irmandade que conhecemos: Thoros de Myr e Beric Dondarrion. Cão consegue sua vingança e aparentemente vai ficar com a Irmandade por um tempo.

Mas por que eles trouxeram a Irmandade e o Cão de volta? Pra isso? Um encontro mais ou menos e fim? Talvez eles participem da guerra dos bastardos e isso resulte em alguns encontros interessantes, porque sinceramente essa é a única finalidade que eu vejo pra trazer esses dois pontos da história de volta. Eu comentei no último texto que o Cão tinha voltado pra lutar com o irmão, mas parece que não.

Quando comentei lá em cima que os acontecimentos de Porto Real afetavam outros núcleos, eu estava falando disso. Pra que trazer o Cão de volta se não para modificar o curso do personagem, dar algum desenvolvimento a mais para ele? A menos que ele vá para o norte e tenha um momento com os Starks, a volta dele vai ficar parecendo um fanservice inútil. A outra opção era ele lutar pela Fé contra seu irmão, mas né, Tommen acabou com qualquer esperança que o encontro entre os Clegane acontecesse.

Eu sei que pra quem leu o livro outro ponto deixou algumas pessoas decepcionadas, então aqui aviso de spoilers do livro.

36a46f12895f95c6_bd32

Até semana passada muitos de nós tínhamos certeza absoluta de que teríamos um novo fanservice na série que seria o melhor de todos. Eu já comentei no outro texto quem é Lady Stoneheart e como ela poderia voltar, mas basicamente para isso acontecer, Dondarrion teria que estar morto, o que não é o caso. Além disso, aparentemente a Irmandade não está andando por aí com um novo líder que na verdade é uma zumbi querendo vingança.

Apesar de Game of Thrones ter destruído boa parte das melhores teorias desse episódio, eu acho que talvez ainda exista chance de Lady Stoneheart aparecer. A maior “prova” de que ela não vai voltar agora seria o fato de Dondarrion estar vivo, mas quem leu os livros sabe que Jon provavelmente vai voltar lá de uma forma diferente da que aconteceu na série. Então não me surpreenderia tanto que na série Dondarrion e Lady Stoneheart estivessem vivos ao mesmo tempo (no caso dela meio viva né).

Quanto a ela não estar na cena da Irmandade, se eu estivesse escrevendo essa temporada, eu deixaria essa revelação para o último episódio. Sem contar que Dondarrion e Thoros não podem andar por aí com Catelyn zumbi sem chamar atenção e eles não sabem se Sandor é confiável, talvez eles ainda esperem um pouco para mostrar Lady Stoneheart por isso. E pra concluir, nesse episódio novamente muitos personagens mencionaram Catelyn, uma personagem que não foi mencionada muito desde a sua morte. Ia parecer bobo falarem tanto dela do nada pra simplesmente nada acontecer. Então sim, eu ainda tenho esperança que a Lady Stoneheart possa aparecer, mas vendo como a série lidou com outros fatos, parte de mim também acredita que a empolgação pode ter sido por nada.

Originalmente postado em Ideias em Roxo

%d blogueiros gostam disto: