Gentes, o episódio do último domingo foi mid-season finalle, como disse no post anterior de The Walking Dead. Ele deu sequência aos eventos  do episódio 07, mas não sei se foi meu mid finalle favorito. Mesmo eu que sou meio boba alegre e não consigo odiar nada, não achei um episódio cativante.

Atenção, spoilers!! Siga por sua conta e risco.

tumblr_mjzl8jsNGJ1qd337ko2_r1_500

 

O episódio, como todo finalle ou mid-season finalle, teve ritmo acelerado, muita coisa aconteceu e muito rápido depois que a torre da igreja desabou sobre o muro de Alexandria, então vou separar os acontecimentos em grupos para entendermos melhor.

Sam

Na primeira cena do episódio temos Sam, o filho mais novo de Jessie (garotinho dos cookies) que estava desde a invasão dos wolves trancado em seu quarto no andar de cima da casa. A cena mostra o menino deixando o prato vazio de comida no corredor e voltando ao seu quarto. Parece que nada mudou naquele mundinho fechado, com uma criança desenhando no chão em meio a brinquedos espalhados,  mas não é bem assim, como podemos ver pelo desenho do garoto e pelo prato com cookie cheio de formigas, denotando que há algum tempo que só ele mesmo entra naquele quarto:

FORMIGAS sam desenho

Maggie e o mar de walkers

Maggie se vê cercada pelos walkers que invadem Alexandria pela seção de muro destruído. Ela  tenta subir desesperadamente em uma das plataformas de vigia que fica no muro, enquanto as criaturas tentam puxá-la pelo pé. Toda essa agitação faz com que a escada caia e Maggie quase cai junto, mas consegue se agarrar e fica ilhada na plataforma. Sob o olhar de Maggie vemos os balões de Glenn e Enid passarem voando no céu.

maggie caida 22

Glenn e Enid

Enquanto transcorre o episódio, Glenn e Enid continuam do lado de fora. Enid segue a linha pessimista do episódio anterior e desdenha do plano de Glenn para entrar em Alexandria. Mais uma vez ele tem que tentar animá-la, fazê-la não desistir, mas ela segue com o discurso de que é assim que tudo termina, que não adianta lutar.

Glenn dá a ela um ultimato. Se ela quer desistir que desista, mas ele anda tem esperança, não pode desistir dos amigos, de pessoas que estão lá dentro e se preocupam com ele, que se importam com ele e também com Enid, não pode desistir da esposa grávida. Eles insistem em se aproximar, sobem em uma árvore e conseguem ver por cima do muro Maggie cercada na plataforma de vigia, mas nada podem fazer.

55be3822305105952afd3fa0b7f980b2

Buscando abrigo

Enquanto os walkers invadem Alexandria, os habitantes se dividem em grupos de maneira aleatória com Rick correndo e gritando para alertar a todos enquanto tenta também se proteger. Ele segue tentando se esquivar e Deanna chega em socorro, dizendo a ele que recue, mas ele continua atacando os walkers e ela precisa interferir para protegê-lo. Ao fazer isso, ela cai no chão se fere, é carregada por Rick. No trajeto em busca de abrigo, encontram Carl e Ron, que na última aparição portava a arma carregada, Michonne e Padre Gabriel. Jessie os chama para dentro da casa onde ela está com Judith e Sam.

jessie atirando

Enquanto isso, Eugene está do lado de fora com um facão na mão, desesperado enquanto a horda passa a sua volta. Um dos walkers se aproxima e Tara e Rosita chegam em seu socorro. Todos correm e se escondem em uma garagem.

Carol tenta também escapar, mas cai, e Morgan que corre junto com ela a ajuda. Os dois se abrigam no prédio onde Morgan vive e também onde mantém o lobo como prisioneiro.

O abrigo

Voltando a casa de Jessie, o grupo entra carregando Deanna e são recebidos por Sam assustado. O episódio mal começou e já temos aquela sensação de que algo pior virá do estado mental do garoto. Ele está visivelmente abatido e  muito abalado com o medo dos monstros, como falei no episódio passado.

sam22

Eles se instalam na casa e então conseguem ter um panorama melhor do estado de Deanna, que além do ferimento na perna, levou uma mordida que não haviam notado antes. Rick expõe a Jessie seu plano de ir ao arsenal, assim que os walkers se concentrarem em alguns pontos, para poder tentar afastá-los de Alexandria usando pistolas sinalizadoras.

Ron desce até a garagem e Carl o segue. Ele começa a falar de maneira desconexa que Enid está morae,  que eles estão todos mortos, enquanto Carl tenta acalmá-lo dizendo que Rick vai achar um jeito. Acontece que Ron ainda é um adolescente ressentido pela morte do pai, então recusa-se a acreditar que Rick vai salvar alguém. Para ele, o pai de Carl vai matar todo mundo, porque é o que ele entende que Rick faz, afinal antes deles chegarem, Alexandria seguia isolada o máximo possível do apocalipse do lado de fora. Para ele, Rick é o assassino de seu pai, não importa que este fosse um abusador.  Ron tranca a porta da garagem e tenta sacar a arma, mas Carl o impede.

O que se segue é que, na luta corporal eles quebram a janela da garagem e o barulho atrai os walkers, que, embora Rick e os demais tenham descido para ajudar a impedir que entrassem, não há sucesso e todos tem que subir. Rick e Jessie querem saber por que eles estavam gritando, mas Carl o acoberta inventando uma desculpa mas toma de volta a arma de Ron.

“O que você quer?”

Michonne cuida de Deanna e elas conversam sobre o futuro de Alexandria, sobre a expansão que estava nos planos dela. Michonne diz que acredita que funcionará, mesmo depois da queda da torre e da invasão dos walkers. Elas tem uma conversa terna, onde Deanna disse que tinha sorte, tinha conseguido fazer o que queria da vida até o fim, e pergunta a Michonne o que ela planeja para si. Mas Michonne diz que não sabe.

232929386ebc47c52361375cb8e5b13b

Enquanto o caos acontece no restante da casa e nas ruas, Deanna se levanta e vai até o quarto onde está Judith, Rick chega e quase a ataca, pensando que ela havia se tornado um zumbi. Mas ainda não. Eles conversam e ela pede que ele cuide de Spencer “como se fosse um dos dele”. Afinal ela percebe a predileção de Rick pelo grupo que veio de fora, mas diz a ele que adivinhe, mas eles são todos “o seu povo”. Ela diz que o ajudou porque “ele era um dos dela” e o povo só tinha a ele agora.

Toda vida é preciosa

Depois de abrigados com Morgan, Carol não parece estar bem em decorrência da queda, mas ela não aceita que ele se aproxime, ela está desconfiada, depois que ele mentiu sobre o lobo. Não sei dizer se ela fingiu estar mal, ou se de fato estava, mas enquanto ela diz que vai descansar os olhos, Morgan faz menção de descer para o porão onde está o prisioneiro e também Denise, que ficou cuidando do ferimento dele. Entretanto, Morgan volta, pois alguém apaga a luz. É Carol, que o empurra e corre para o porão, mas ele a segue logo atrás. Chegando lá ela vê Denise cuidando do ferimento e a manda se afastar, ameaçando com uma faca.

Temos então uma sequência com Carol dizendo que o lobo não merece viver, e Morgan rebate dizendo que ela não precisava fazer aquilo, pois ele poderia ser recuperado. O fato é que o próprio remanescente do bando dos wolves assume que não tem recuperação, ele concorda que é a única saída para que ele não volte a matar. O tempo todo ele disse a Denise que ele estava libertando as pessoas de Alexandria, que eles sim, os wolves, mereciam estar ali. Mas Morgan continua discordando que seja a saída.

   Carol Morgan2

 

De fato, não acho que nem Morgan nem Carol estejam totalmente certos. Ok,  aqui temos um dilema filosófico do tipo “bandido bom é bandido morto” e, já que Morgan não acabou com o lobo no calor da sobrevivência, concordo que o destino dele não era decisão exclusiva de Carol, muito menos naquele momento. E a culpa do que se sucedeu foi compartilhada tanto por Morgan, que inicialmente decidiu o destino do lobo, quanto por Carol, que tentou tomar a mesma decisão sozinha depois. Infelizmente não gostei do rumo dessa cena, achei uma saída fraca, pois não acho que Carol tomaria aquela atitude de maneira tão impensada e emocionada. Não que ela não pensasse em matar o prisioneiro se entendesse ser um bem maior, mas não naquele momento, não daquela maneira. Ela é humana, passível de emoções contraditórias, mas não acho que condiz com a sua trajetória até ali. O que acontece, é que eles entram em luta corporal, Carol com a faca e Morgan com o bastão. Carol é derrubada por Morgan, e quando ele baixa a guarda, o prisioneiro o ataca.

Nesse exato momento, chegam Eugene, Tara e Rosita ao local, pois aparentemente  a garagem onde se esconderam era justamente atrás da casa onde Carol e Morgan estavam. E Eugene conseguiu destrancar a porta com um grampo (sim, Eugene tem seus dotes!!!).

Entretanto, o lobo pega Denise e coloca uma faca em seu pescoço, forçando os recém chegados a largarem as armas para que ele saia. Incapazes de fazer qualquer coisa, eles deixam que o prisioneiro saia e leve a médica  para as ruas cheias de walkers, sem garantia nenhuma de que a verão viva de novo.

Monstros

O grupo de Rick está na casa de Jessie tentando resistir, mas percebem que não há como se manterem seguros atrás de uma simples barricada feita com um sofá impedindo acesso dos walkers ao andar de cima.  Rick então decide que devem se vestir de lençóis cobertos de tripas e sangue dos mortos para se camuflarem (como ele e Glenn fizeram na primeira temporada) e chegarem ao arsenal.  A diferença, e porque não, o fator de risco desta vez, é que eles tem uma criança assustada, um bebê e um padre no qual não confiamos muito sob pressão (embora tenha afirmado que não ia desistir lá fora). Neste cenário, por que não daria certo, não é mesmo?

Eles não têm como levar Deanna, pois já está muito fraca, não há esperança para ela. Michonne pergunta se ela quer ajuda para acabar com tudo e ela diz que fará isso sozinha assim que estiver pronta.  E traduz a frase em latim que estava escrita no plano para Alexandria e Michonne estava curiosa em saber:  “Dolor hic tibi proderit olim – “seja paciente e resistente; um dia esta dor será útil para você”.

michone e deanna2

Então o grupo se cobre de lençóis pútridos sai, abrindo caminho pela horda de mortos-vivos.  Enquanto isso Deanna ouve os walkers subindo as escada e resolve usar suas últimas forças para atirar neles em vez de si mesma.  Ao final do episódio, todo o grupo está saindo da casa calmamente quando Sam começa a chamar insistentemente pela mãe.

gosmentos

Será que ele chamará atenção dos walkers? Só saberemos em 29 de dezembro.

Mas calma!! Temos uma cena pós créditos.

Daryl, Sasha e Abe estão voltando com o caminhão quando encontram um grupo de motoqueiros bloqueando a estrada.

x240-4ch

O líder do grupo manda que saiam do caminhão e eles o fazem, sem muita opção. Ele diz que quer as armas deles, então o grupo questiona o motivo:

“Bem, elas não são de vocês… veja,  suas armas, o caminhão. O combustível no caminhão, se tiverem. Se tiver balinhas no porta-luvas, se houver pornografia embaixo do banco. Moedas nos bancos, inferno, os próprios bancos,  tapete. Seus mapas, aqueles guardanapos de emergência que vocês tem no painel. Nada dessas coisas são de vocês, mais. Sua propriedade agora pertence a Negan”

Veja aqui a cena, caso tenha perdido:

%d blogueiros gostam disto: